A série #dadospúblicos traz informações trabalhadas pela Move a partir de avaliações, pesquisas ou banco de dados públicos e tem por objetivo dar visibilidade a informações relevantes para o planejamento e a tomada de decisão de programas e projetos sociais e políticas públicas. A série aborda um tema diferente a cada mês, e este ciclo tem como tema o monitoramento na área ambiental.

Para abordar o tema, a Move destaca dados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (PRODES), desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que acompanha as taxas de desmatamento da região da Amazônia Legal. A taxa anual do PRODES tem sido usada (até então) como importante indicador para a proposição de políticas públicas e para a avaliação da efetividade de suas implementações.

Além disso, estes dados são fundamentais para embasar iniciativas no setor privado, projetos e programas de Organizações da Sociedade Civil, Agências de Cooperação Internacional, e trabalhos científicos na área ambiental.

Entre algumas análises possíveis, este monitoramento identificou que entre 2017 e 2018 perdemos 7.536 km² da floresta amazônica original, o equivalente a 1 milhão de campos de futebol. É possível verificar, também, que até 2013 a tendência era de queda na extensão de desmatamento por ano. Porém, a partir de 2014 a área desmatada voltou a aumentar.

Nota-se, também, que de 2004 a 2018, Tocantins e Maranhão perderam mais de 70% de sua floresta original.

Para acessar mais informações: http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/